Édipo Rei, de SófoclesUm clássico da literatura ocidental, esta peça de Sófocles é considerada uma das mais perfeitas tragédias da Grécia Antiga. Ela aborda uma das partes do mito de Édipo, sendo uma das três célebres peças cujo cerne é a família de Édipo: Antígona, Édipo Rei e Édipo em Colono.

A importância do mito de Édipo Rei vai mundo além da literatura, pois também é um dos pilares da psicanálise clássica: a definição do Complexo de Édipo remonta a uma carta enviada por Freud a seu amigo Fliess, em que discute relações de poder e saber num drama encenado tipicamente por pai, mãe e filho.

Édipo é filho de Laios, rei de Tebas que foi amaldiçoado de forma que seu primeiro filho seria seu assassino e casaria com a própria mãe. Tentando escapar da ira dos deuses, Laios manda matar o filho logo de seu nascimento. No entanto, a vontade do destino foi mais forte e Édipo sobreviveu, salvo por um pastor que entregou-o a Políbio, rei de Corinto. Tebas receberia novamente o herdeiro do trono, que se veria envolvido num crime que o levaria à cena mais trágica da história de toda a literatura.